16 de fevereiro de 2008

Simplesmente Cinema Recomenda

AMNÉSIA
(Memento, 2000)
de
Christopher Nolan


"Memento" é refinado quebra-cabeça que exige memória e concentração do espectador.
Fernanda Russomano (Londres)

Memento é um filme do tipo conceitual. Daqueles que se prendem a uma idéia de roteiro e constroem toda a obra em torno e dependentemente dessa característica.

Com um enredo extremamente bem amarrado, o filme conta a história de Leonard Shelby, belissimamente interpretado por Guy Pearce, que sofre de perda parcial de memória devido a uma pancada que levou na cabeça do criminoso que estuprou e matou a sua esposa. Ele está a procura deste assassino que arruinou a sua vida. Como não consegue lembrar de nada por mais de alguns minutos, Leonard faz anotações de tudo o que vê, ouve e até das coisas mais rotineiras, como fazer a barba. Sua memória é registrada em fotos Polaroid e as mais cruciais são tatuadas em seu corpo, muitas vezes por ele mesmo.Durante esta desesperada busca, ele conhece o ambíguo Teddy (Joe Pantoliano), e a "barwoman" Natalie (Carrie-Anne Moss).

É verdade que "Memento" sofre do vício daqueles filmes em que as personagens (e, com elas, o espectador...) sabem de menos — é que nesses casos, o realizador sabe demais, e é difícil resistir à tentação do jogo e da manipulação.

O ritmo rápido das cenas em preto e branco torna "Memento" ainda mais intrigante e nos obriga a exercitar a nossa memória. Mostram o passado de Leonard antes do incidente e também são peças essenciais para a montagem deste filme "quebra-cabeça". "Memento" exige uma grande concentração.

O que falar da trilha sonora, que é muito bem utilizada, aparece nos momentos certos e é extremamente envolvente. E, principalmente, é preciosa na construção do ambiente depressivo que Christopher Nolan nos apresenta. E ajuda-nos a perceber que o filme, mais que um thriller, é um genial drama existencial.

As imagens que Cristopher Nolan nos oferece, em Memento, fazem lembrar as notas de uma qualquer melodia que não reconhecemos de imediato, quando a sua composição é ligeiramente alterada. Com o encadeamento inteligente e sedutor de ideias, a coerência entre a mente do espectador e o declarado desfile de epicentros psicológicos presente, podemos afirmar que, a Memento, só falta mesmo o que dele podemos sentir.

E é esse o desafio que nos é colocado. Sabemos o que aconteceu (o início do filme dá-nos a conhecer como termina), e não o que vai acontecer. Como se contemplássemos a perfeição e o jogo de cores presente na pintura de um quadro, não perdendo depois o entusiasmo, ao tentar perceber os motivos físicos e emocionais que levaram o pintor a criá-lo.

Memento torna-se, nesse sentido, num dos trabalhos mais estimulantes sobre a capacidade e o significado da memória de um ser humano e da rotina desse pensamento.

Nós, enquanto indivíduos, podemos decidir “esquecer” algo que não nos agrada, algo com que não nos queremos confrontar. O início e final de “Memento” são, por isso, particularmente chocantes, não tanto no que mostram, mas pela forma como questionam e jogam com as nossas certezas e, principalmente, pela forma como constatamos, em toda a sua dimensão, o destino cruel da personagem principal. No fundo, a ambíguidade de acreditar naquilo que queremos… Hitler também pensou o mesmo, com os resultados que se conhecem. A existência do anjo da morte loiro que Pearce encarna com tanta bravura não anda muito longe…

... Cuspido por Raphael, e informações adicionais IMDB e Cine Players .

LUZ , CÂMERA , AÇÃO ...CORTA.

28 comentários:

César Fernández disse...

Eu já vi muita coisa boa sobre esse filme, tenho muita vontade de ver :]

Vírgula Antenada disse...

Vc é um crítico seguro da sua opinião, isso é essencial, acredito. Mas podia manter um pouco mais o mistério sobre o filme, só um pouquinho, revelar demais pode não ser o fundamental.
Vou assistir.
Beijinho.

Fernando Pocow disse...

Confesso com a maneira que você escreveu esse post fiqui com vontade de assistir o filme, tipo o texto ficou " história mal contado" sabe sem muitos detalhes, achei massa o jeito que você escreve.
Abraço.

Raphael disse...

Tentarei me conter um pouco mais !!

SouMusic disse...

Kra, assisti esse filme a um tempo atrás e lembro q ñ entendi mto bem....
Não recordo mto o filme agora... mas sei q o achei um pouco complexo...

Vlw!!!

http://www.jukeboxmix.blogspot.com/

Bruno Monin disse...

Pow brother, desculpa mas nem li a matéria pq to passando correndo, mas o teu blog sobre cinema ta fantástico... Abraços!!!

Por Ricardo Cazarino disse...

Olá! Rapaz, que ótimo blog esse teu! Estava debatendo sobre esse filme semana passada. Sou grande fã da 7ºarte! Posso linka-lo? Abs

Theo disse...

Nunca Vi este Filme não.. Huum Mais Parece que Vale Muito apena.

http://theomoura.blogspot.com/

jlou disse...

Fiquei com vontade de ver todosssssssss!!!! Adorei seu blog!!! Escreve bem rapaz!!!

Abraços!

www.jlouthings.blogspot.com

Por Ricardo Cazarino disse...

Olá..Bacana,espero que goste!
Seja bem vindo.
Tbm não conhecia o teu.
Já está linkado rss
Abs

Nanda Kiedis Declama disse...

Sim aquela poesia foi eu quem escrevi.

Adorei seu blog sou uma amante de cinema, ainda não vi esse filme, mas quero ver.

Bjs

Gui ¬¬ disse...

legal, boa dica
adoro cinema XD sou viciado em filmes bons

valeu!

Frank Morgan disse...

Muito interessante o filme,
gosto desses filmes com perda de memoria,pois assim há melhores reações do ator principal em suas cenas.
Com certeza é um bom filme de se ver.

Òtimo blog camarada.

Abraços.
http://polvoloko.blogspot.com

Fábio Buchecha disse...

Existe um filme muito parecido, mas achei a narrativa mais fluente e ao mesmo tempo mais ligada ao tema "amnésia" do filme. Não me pergunte a explicação =]

O filme chama-se Spider, e é com o Ralph Fiennes. Dá uma sacada!

___________________________________
TemPraQuemQuer <<< Entra!

Diogo Marcondes disse...

fiquei com vontade de assistir o filme e vou assistir. Parabéns pelo texto. Muito boa a forma como foi escrito.

blog disse...

Quando soube que esse filme estava em cartaz, imaginei que fosse uma versão mais ágil e aventureira de Marienbad, mas não.
A estrutura é outra. Curti o filme mas achei que faltou ao ator principal o sentido da angústia, aquela coisa melancólica que vitimiza as pessoas com perda de memória.

O filme é interessantíssimo. Não chega a ser obra-prima, em minha opinião, mas vale o ingresso.
Gostei da sua resenha.

Sofia Amundsen disse...

ahá! vou dar uma procurada por esse filme, sou amante do cinema, também! eu até tava com um blog sobre cinema, mas por uma questão de falta de tempo/ desorganização com a outra pessoa que postava comigo ficou meio abandonado :/! muito bom o texto, gostei muito de como tu escreve, parabéns :D

Felipe disse...

Bah! Esse filme é muito legal!! A única coisa que deixa a desejar é o filme em português ser chamado de "amnésia" sendo que por diversas vezes no próprio filme o personagem DIZ que não é esse o problema dele! Heheh!

Nihk disse...

legal seu blog...
fiqueii com vontade de ver esse filme..

vo add nos favoritos tah?
bjoo

FelixCatus disse...

Eu assisti a esse filme há muito tempo. Eu tinha uns 18 anos e achei sensacional. Hoje, ainda considero um trabalho original. É a capacidade de desordenar a ordem cronológica dos fatos, mas de modo que o espectador atento continue entendendo tudo. Genial.

Beijos!

Paulo Roberto disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paulo Roberto disse...

Oi Rafael, não entendi o que vc quis dizer com seu comentario lá no blog???

vc tbm é pernambucano?

CHIC-HANDSOME disse...

have a great week

Feänor disse...

Quis assistir esse filme, mas ainda não tive tempo...

Pelo o que me contaram, é o tipo de filme que não segue a estrutura cronológica natural de um filme - o que é perigoso, porque muitas dessas tentativas acabam mal executadas. Mas me garantiram que não é o caso.

Agora, com sua crítica, me deu ainda mais vontade de assistir...

Jan Träumer disse...

Muito bom o filme muito boa a crítica!

Zanfa disse...

Já vi esse filme, realmente se tu baixar a cabeça pra pegar a pipoca tu já se perdeu na trama..

heauheaueahuhea

Paula Fernnandes disse...

Muito Bom. Amo cinema e escrevo às vezes sobre alguns filmes no meu blog.

Vai para meus favoridos :D

˙·٠•● As Metáforas da Vida ●•٠·˙

http://metaforasdavida.blogspot.com

Blog Esponja disse...

Já assisti esse filme e ele é muito foda.
Muito boa a narrativa e a história tem um emaranhado de acontecimentos que vai te prendendo na frente da TV conforme as coisas vão acontecendo.

Muito bom mesmo.

Blog Esponja ®
www.blogesponja.net